novembro 15, 2011

Concentrado para mim, se faz favor

Fatigada desses amanhã-é-outro-dia, não-merecias-nada-que-isso-acontecesse ou aqueles deixa-lá-que-foi-melhor-assim, sempre à mão para nos salvar de uma intimidade que não pedimos. A cábula comum, de expressões-marcadores de linhas entre o espaço onde simplesmente queremos que nos deixem em paz e o espaço onde aparentemente essa paz tem de ser mantida.  Mais cedo ou mais tarde, temos de vir à rua e há sempre alguém por lá desejoso por falar. Por partilhar. Por nos convidar para qualquer coisa porque precisa de desabafar ou porque diz que tem saudades de estar connosco. É claro que não vamos negar o par de ouvidos. Nem responder que não sentimos o mesmo. Que por acaso até apreciaríamos, mais, estar sozinhos. Passear ao longo da Foz à hora de almoço, abandonados a pensamentos aleatórios, à fala do mar, a nós…
Não seria elegante afirmar “Fala menos e escuta-te mais. É o que estou a tentar fazer. Se me deixares…Não me leves a mal, mas há dois anos que tens o mesmo problema. Já paraste para perguntar se o problema não és tu?”


No gesto automático de sacar da cábula, acabamos por declamar “Tens de ter paciência. Continua a fazer um bom trabalho que alguém um dia vai reparar.” Ou, umas linhas mais abaixo “ Dá-lhe um tempo que vais ver é só uma fase, as mulheres são assim.” E o clássico, mas, nem por isso em desuso “Não ligues, isso passa.”
Ao longe, do mar uns vislumbres de azul e a hora de almoço já passou…

Não. Não é egoísta escolher ao que dar atenção. A quem. É lealdade.
Desleal é cabular…
Trezentos amigos e naquela noite ligaste ao teu irmão. Ao pai que sabes que, independentemente de todas e as mais dolorosas diferenças, vai a nado ter contigo à outra extremidade do planeta. Ligaste, ironicamente, a quem não ligas nenhuma. Naquela noite, foi um estranho que ficou contigo sentado na beira do passeio…
Não te faz pensar? A Lei é infalível na retribuição. Isso não te faz pensar? Isso não te faz parar?
De falar. De espalhar. De rir. Como um golfinho amestrado. Tão apropriadamente. E lá recolhes as tuas palmas. Pára de perguntar. Estás sempre a perguntar quando não queres ser questionado. Não há bichos-papão no silêncio, sabes…? Fica. Acalma esse impulso de te dispersares por aí. De enfraquecer a tua essência diluindo-a por copos alheios. Misturada com açúcar. Corantes e conservantes. Bebida às pressas, sem lhe tomarem o sabor. Deixada no fundo…
A qualidade é cara porque se escolhe a matéria-prima superior e depois trabalha-se com tempo, com dedicação, os detalhes que fazem o resultado ser diferente do vulgar. É o preço do excepcional. Do único…Do que dura.

Não sei se já te perdeste nas minhas divagações ou se estás encostado na cadeira do computador aos suspiros, mais ou menos abafados, porque te estás a ler nas minhas jardinagens. E agora a rir e a pensar que não te apetece nada ir buscar as calças à 5 á Sec. Sabes porque sei isto? Porque te seleccionei. És da melhor matéria-prima que existe. Autêntica. E dediquei-me. Trabalhei-nos. Dei-nos tempo.Por isso duramos.

Agradece-me não usar cábulas. Amar, por vezes, é não dizer nada. Ser amigo também é ir embora e fechar a porta do teu lugar sagrado onde todas as tuas respostas podem ser encontradas. Ter o egoísmo suficiente para pedir que nos deixem ir falar com o mar. Sozinhos..
Estamos aqui hoje porque Eu quero estar aqui hoje. Contigo. Eu e a minha lealdade.
No bom e no mau. É como tu, autêntica. E por isso única...
Pagas o preço? Tenho troco.
IdoMind
about shitty relationships

3 comentários:

Shin Tau disse...

Eh pá grandes fotos!!! Amei!

Pois olha minha irmã, não é fácil ouvir mesmo, até porque muitas vezes as pessoas falam e falam e falam de coisas que até nem queres ouvir. Terás assim direito de lhe dizer CALA-TE! hum...bem sei que não é assim que se deve dizer...por acaso tenho um colega agora que fala e fala e fala e fala...às vezes tem graça outras chega a ser inconveniente...amanhã digo-lhe...pára e ouve!!!! Depois conto-te!

Beijos e muito bom o texto

IdoMind disse...

Shin

take it easy...lololol

Acredito que só podes dar com qualidade se te focares, se te centrares. Melhor que ninguém sabes que não vais a dar a mesma aula a uma turma de 20 e a outra de 30. Era isto, escolhermos as pessoas da nossa intimidade porque nem tudo deve ser ouvido e quase nada merece ser respondido se não CONHECERES a pessoa..e para isso é preciso tempo..É o que eu acho.
beijos e obrigado pela participação já tinha saudades!
E da música não gostaste? ;)

Shin Tau disse...

Não tinha ouvido!!! LOL faz sentido!

cobraste e eu vim logo!!! Muito bem mandada e a fazer o melhor que sei :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...