março 10, 2009

As sementes

Quando um Jardineiro lança as suas sementes ao solo, deixa que estas escolham onde querem cair. Ao fazê-lo o Jardineiro está deixá-las escolher que tipo de crescimento vão ter, se a sua evolução de semente a flor vai ser mais rápida ou mais lenta, mas confia que todas vão conseguir.
Observar as suas escolhas é um processo delicioso, constatar que algumas escolhem solo árido, outras ficam escondidas debaixo de pedras e outras escolhem o solo fértil, arado e bem cuidado. Estas terão um crescimento fácil, encontram todas as condições necessárias para crescer e florir, mas as outras irão enfrentar adversidades, além das naturais que todas encontrarão, como ter de se esforçar para empurrar a pedra e poder apanhar sol ou furar o solo duro com raízes fortes para poderem receber os nutrientes necessários que ali se encontram à sua espera.
O Jardineiro não pode interferir, pelo menos directamente. A única coisa que o Jardineiro pode fazer é observar e oferecer mais água ao solo árido e à flor que está debaixo da pedra, mas estas vão crescer com indícios de falta de nutrição adequada. E isto o Jardineiro não pode alterar, foram as suas escolhas enquanto sementes. Quando elas forem já flores, poderão esforçar-se mais para captar os nutrientes que lhes estavam em falta ou virarem-se na direcção do sol, mas o Jardineiro nunca deverá mudá-las de lugar, afinal foram as suas escolhas.

E nós, quantas vezes ao dia temos a pretensão de mudar as flores que estão no nosso Jardim de lugar, para que elas possam ter direito a melhores condições? Ao fazê-lo não nos estamos a esquecer das escolhas que essas flores fizeram enquanto sementes? É, claro, que a nossa obrigação como Jardineiros é de ajudar, mas tal como no nosso Jardim, só podemos oferecer melhores condições, o aceitá-las ou não, já não é da nossa competência.
Será assim tão difícil aceitar que o Mundo é um grande Jardim e que todos nós fomos sementes que fizeram as suas escolhas?

Tudo está onde deveria estar!


Que assim seja sempre!

8 comentários:

Viajante disse...

Olá Shin Tau

Concordo consigo as escolhas são uma parte importante do caminho especialmente as "primeiras", daí que as mudanças embora frutuosas nunca deverão lesar a essa essência. De facto estou preocupado com tanta mudança esperemos que sejam frutuosas. Talvez seja o meu lado Touro a falar.

Saudações

O Viajante

Eu Sou Você disse...

...e será sempre!

IdoMind disse...

Jardineira Shin_Tau,

Concordo que o crescimento está por conta de cada planta mas o solo onde foi lançada a semente há muito foi escolhido..
O Jardineiro conhece de tal modo as plantinhas do seu Imenso Jardim que sabe exactamente onde e em que condições cada uma delas poderá iniciar o processo de transformação que a levará a medrar, a florir, a inibriar com o seu cheiro, a encantar com a sua beleza.Ou não.
Estas sim, são escolhas de cada planta.
Belo post
Mil beijos perfumados...~
IdoMind

Le_Mon disse...

Concordo com a IDOMIND porque a semente é um testemunho de vida que apenas se manifestará, uma vez reunidas as condições necessárias. Deste modo, deixá-las apenas escolher onde cair não será suficiente. O jardineiro terá também de saber antecipadamente que as suas sementes encontrarão no solo essas condições.

O teu texto deu-me a oportunidade de reviver sentimentos e descobertas recentes.
Tu és assim.
E, é por isso que te AMO, com o devido respeito que guardo ao Gattuso.

Abreijão

Shin Tau disse...

Obrigada a todas pelas regas e adubos naturais que lançaram neste pequena semente!
Houve um raio de sol que bateu mais forte nesta semente:

"Deste modo, deixá-las apenas escolher onde cair não será suficiente. O jardineiro terá também de saber antecipadamente que as suas sementes encontrarão no solo essas condições."

Dentro da analogia que estava a tentar fazer, terei de pôr uns óculos de sol para poder compreender esse raio de Luz!

Mil beijos a todos cheio de luz

Léo disse...

Eu acho que o futuro fazemos nós. E que sempre haverá tempo para as mudanças. Só que nós humanos não temos a força coletiva que nos impulsionaria. Essa força tem de ser externa e ela ainda não veio.

Direto do Brasil.
Um Abraço.

Miguel disse...

Olá!
Para já gostei imenso da imagem do post. Está fantástica! Não concordo muito com essa ideia de q nao devemos mudar as plantas de sitio se isso favorecer o seu bem estar, não passa por escolher ou não escolher, mas por fazer aquilo que cremos ser melhor para aquele ser. Se fosse como dizes, um pássaro que larga uma semente que traz na boca, também estaria a "escolher" o sitio onde a coloca. Claro que temos tendência para dizer que isso seria obra do acaso, mas acredito cada vez menos no acaso...No entanto, há essa tendência para dizer que o homem não é natural em muitas coisas, que neste caso ao mudá-las de sitio estaria a tornar todo o processo de crescimento da planta, mais artificial. Só acho que depende da natureza de cada ser vivo, e está na natureza humana, questionar, tentar compreender, e actuar. Peço desculpa a extensão desta "rega". :P

Shin Tau disse...

Olá Miguel,

fico muito feliz pela extensão da tua rega :)
Tomei a tua opinião em consideração e há apenas uma questão que é diferente, a do pássaro. Eu acredito que o pássaro escolhe o local onde larga a semente, bem como o vento que as transporta e larga onde escolhe, essa é a Natureza Viva onde os ELementais comandam.
Quanto ao resto...aceito e acho válida a tua visão. Quando escrevi esta semente, escolhi pô-la assim, se fosse agora, talvez a colocasse de forma diferente...são as eternas mudanças que advém do questionamento!

Obrigada por esta rega tão pessoal.
Volta sempre :*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...