maio 16, 2013


Sopa, mezinha
ralhete breve,
dizeres antigos
tão engraçados,
canja de galinha,
cabeça com neve
olhos amigos 
sangue herdado.

A prece singela
contra o diabo
A sesta da tarde
a palmada no rabo
a fé numa vela
luz que me guarde
de todo o pecado.

Este é o meu obrigado
a jeito de oração
ainda te queria ao meu lado
avó do meu coração.


IdoMind
about who always cared

4 comentários:

Marcia Toito disse...

Fico me perguntando: Por que esse livro não sai??? Se é pra sumir e voltar assim, melhor do que antes, autorizo sumiços periódicos. Bem vinda de volta, moça!!!

IdoMind disse...

Escrever umas parvoíces é uma coisa, uma livro, é outra. Muitooo diferente :)

É. Quando volto a mim acho que volto melhor...

aquele abraço

Marcia Toito disse...

Parvoíces??? Não !!!Claro que não!!

Shin Tau disse...

Olha, que curioso, estava para aqui a pensar no seguinte...
A avó dizia março, Marçagão, manhãs de inverno, tardes de verão.
E eu apeteceu-me hoje dizer:
Junho, junhão
manhãs de inverno e tardes de...
também de inverno Ai! que manganão!!!

LOL (foi para o que me deu)

Bj

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...