abril 22, 2009

Horizontes





Posso ir para a China se quiser. Posso pôr um par de sandálias nos pés e ir pregar aos peixes de todos os oceanos. Posso casar. Posso só namorar. Um ou muitos. De cada vez ou ao mesmo tempo. Posso dar um abraço à minha mãe e esquecer as diferenças.

Posso ir apanhar túlipas para a Holanda no Inverno e fazer surf na Costa Rica durante o Verão. Posso dançar em qualquer lado a qualquer momento. Posso deitar a língua de fora ao rapaz do supermercado da minha rua. Posso dizer agora aquele adeus difícil.

Posso pintar o cabelo de cor de rosa e dar depois mais um abraço à minha mãe por uma nova diferença. Posso morar no campo ou na praia. Posso ouvir Mozart ou Ratos do Porão. Posso usar amarelo com vermelho. Posso vender tapetes em Marrocos.

Posso ser budista. E ali ao lado, espreitar o hinduísmo. Posso descobrir que acredito apenas em mim. Posso permitir-me o silêncio. Posso esconder-me dos outros. Até decidir convidá-los para a minha toca.. ou não. Posso beijar um sapo.

Posso respirar fundo e trazer do estômago quem eu sou. Posso gostar de mim, perdoar-me por não ser perfeita. Posso aceitar-me. Admitir que há muito lixo para deitar fora e muito alcatrão para pisar. Posso amar mais. Posso amar muito mais. Dar-me. Estar. Inteira e com verdade. Posso não ter tanto medo.
Posso viver. E se não chegar, posso então decidir participar.
Posso sempre vestir um sorriso.
Posso ESCOLHER…

Também posso não fazer nada. Por algum tempo,por muito tempo ou pelo tempo necessário a reunir forças para fazer tudo o que posso ou estar tão cansada que a única alternativa é fazer alguma coisa.
Importante é saber que posso.
E vocês, o que podem?
IdoMind
about being all I could be...and more

12 comentários:

Eu Sou Você disse...

Bem-vinda!
:)

Shin Tau disse...

Simplesmento LINDUUUUUU!
Eis uma verdade ecessária para trazer ao consciente colectivo. Parabéns, foi um texto muito inspirador. Porque posso, fico a desfrutar dele!

Love ya a lot!

Eu Sou Você disse...

Obrigada pela visita ao blog, querida!
Volte sempre que quiser!

António Rosa disse...

Vá, por favor ao meu blogue ver como o coloquei em destaque esta semana. Vai permanecer naquele local - no topo do blogue - até domingo à noite.

Beijo

Viajante disse...

Olá IdoMind

Apesar de correr o risco me de repetir cada vez que leio um texto seu não vou deixar de elogiar como consegue transformar uma palavra num tratado e pela forma cristalina como expõe aquilo que pensa.
Que a minha amiga possa todos os dias encontrar o amor e a paz para que o seu coração continue a transbordar e a derramar sobre nós palavras tão simples mas tão verdadeiras e necessárias.

Um beijinho grande

O Viajante

LitlleJosé disse...

Invariavelmente, tudo o que lemos,vemos e ouvimos de outra pessoa tentamos sempre fazer o transporte para a nossa vida, para as nossas experiências.Foi o que aconteceu com este "desabafo" teu...Palavra atrás de palavra, parágrafo atrás de parágrafo fizeram-me fazer esse transporte.Ilações a que cheguei?!Talvez nenhuma...Pensamentos imensos, todos no mesmo sentido.Escolhas!
Todos nós podemos as podemos fazer, e todos nós as temos que fazer, mas, porque serão elas invariavelmente erradas?!Porque temos a capacidade inata de balançar para o errado?!Não sei, mas cometo esse erro, vezes sem conta...Desde pequenas coisas, banais no dia-a-dia, como na procura insaciável que o ser humano faz para encontrar a "metade da laranja".Talvez por ter a capacidade de tender para o errado,talvez tenha espremido demasiado a minha metade, mas vou deixar aqui uma pergunta...
- Se tenho a noção agora que errei, porque é que as sensações que estou a sentir neste momento não pesaram na decisão?!?!?! Pergunta feita demasiadas vezes na minha cabeça, mas que invariavelmente esbarram no que fiz sofrer,por tanto espremer a minha metade. Espremi tanto que agora ela já não encaixa na minha metade..ou serei eu que não encaixo na dela?!!! Só me resta vaguear mais uma noite na solidão barulhenta da noite de Lisboa....

Léo disse...

O que eu posso fazer?

Sinto-me com liberdade para fazer tudo, e dane-se as regras da sociedade, Sinto-me pagão, sinto-me livre.

O estar bem está acima do estar de igual para o semelhante. Eu nunca serei um robô da sociedade.

Eu não vou me limitar, Eu não vou me prender as regras, eu vou fazer o que eu quero. EU VOU A PORTUGAL.

Direto do Brasil. Pensando loooooooonge.
Um Beijo.

Shin Tau disse...

Cucu...vai ao grimoire, please!!!!

Mentuhenhat disse...

A Liberdade é simplesmente maravilhosa!

O meu Abraço de Luz!

IdoMind disse...

Queridos Regadores,
Começo a achar que isto de abrirmos o nosso coração é o rodar da chave de uma porta para um mundo muito melhor...

Tenho feito um esforço consciente no sentido de " deitar fora o lixo" e caminhar com menos bagagem possível. O Jardim tem ajudado.

Fico sempre impressionada quando recebo as vossas regas porque nunca espero ter dito nada de muito importante ou significativo, até perceber que até vos disse alguma coisa.
A todos o meu obrigada mais sentido, mais sincero que possam imaginar.

Eu Sou você,

Sinto em relação a si uma certa sintonia.Fico sempre com a sensação que me percebeu, que sentiu o que eu senti...E gosto muito dessa sensação.
Um beijinho muito grande

Shin_Tau,

Porque posso, vou continuar a escolher-te como minha companheira de viagem.Contigo isto é tudo muito mais bonito.
Amo-te e obrigada POR TUDO

António,

Dormi a sorrir para o tecto, graças ao seu gesto bondoso.
Andei toda a sexta-feira a pisar nuvens porque o António, alguém que ganha a vida avaliando textos e trabalhos, reconheceu no Jardim alguma coisa que lhe mereceu o lugar de "Destaque da Semana".
Foi muito importante para esta Jardineira insegura que fica sempre congelada cerca de 10 minutos antes de clicar " publicar mensagem".
Não consigo dizer-lhe mais nada a não ser obrigada e dar-lhe um beijinho cheio de carinho e gratidão

Querido e doce Viajante,
também eu correndo o risco de ser repetitiva, se soubesse a importância do seu apoio elogiaria a minha escrita mil vezes seguidas.
Obrigada.Cá do fundo.Um destes dias vou escrever só para si...
Mas não me respondeu, qual é o seu "posso" ou "possos"? tanbém gostava de ouvir o seu coração falar.
Um enorme abraço daqui para algures no meio do Atlântico

Litlle José

Que surpresa boa!Gostei da tua partilha honesta ainda que carregada de tristeza.
Sabes, para mim, não há escolhas erradas.Há aprendizagem.E é para isso que servem todas as tuas opções, para que aprendas ácerca de ti, dos outros, do teu papel neste teatro gigante.

O meu farol é a cada instante perguntar-me: isto é a visão mais sublime que tenho de mim? Ou seja, tenho um ideal de quem eu gostava de ser, mais generosa, mais aberta à vida, mais sincera, mais meiga e então procuro não perder de vista esse ideal a cada momento que sou chamada a escolher.Se agi de acordo que considerei ser o melhor de mim, naquele momento, então fico em paz mesmo que as coisas não resultem exactamente como gostaria. E tenho uma certeza: seja o que for que me espera, é sempre melhor para o meu caminho,sempre.Acredito que tudo me ajuda ao cumprimento das tarefas que escolhi aqui pelo que novas oportunidades me serão dadas até que veja o que tenho de ver e aprenda o que tenha a aprender.É no que acredito.
Assim nunca podes fazer escolhas erradas.Estás no momento certo, com as pessoas certas para fazer o que tens de fazer. Sabes como é que sabes isso? Continuas vivo...
Havemos de falar melhor.Agora, quero deixar-te um beijinho e um obrigada pela tua rega

Léo Furacão!

vem daí moço, tô te esperando!!!lol
É isso mesmo, nem o céu é o limite. Somos completamente livres para escolher o que quisermos.
Não podemos esquecer, contudo, que há uma lei à qual estamos sujeitos e não podemos contornar (acho eu, mas já ouvi teorias discordantes..), que é a causa/efeito.Conscientes disto é só escolher.Guiados pelo amor e pela vontade de sermos melhor, confio que todas as nossas escolhas nos levarão sempre onde escolhemos ir.

beijos Léo apaixonado e Portugal espera por ti

Mentuhenhat,

A liberdade não é só maravilhosa é a nossa grande responsabilidade...é quem nos devolve a nós próprios.
O uso que fazemos da liberdade é que nos diz quem somos.Sim, é maravilhoso.

Um beijo e volte

António Rosa disse...

Olá , Só para informar que na quarta-feira, (dia 29, às 00:01) a Shin Tao do «Grimoire», na entrevista que concedeu ao «Cova do urso», incluiu este seu blog entre os que ela prefere na blogoesfera.

Abraço
António

Endereço do «Grimoire»:
http://grimoiredomago.blogspot.com/

Viajante disse...

Olá IdoMind

Correndo o risco de adesiludir ao longo desta vida eu tive a sensação que "pude" pouco. Muitas coisas foram colocadas no meu caminho de tal maneira que eu tinha de as fazer sob pena de estar a desperdiçar uma oportgunidade que me era dada. Cometi erros sofri mas a presença da luz foi permanente mesmo nos momentos mais dificeis, que diga-se de passagem foram muito poucos.
Talvez por isso eu tenha uma atitude mais compreensiva perante algumas situações que a outras pessoas farão "saltar a tampa".
Não ando a "pastelar" como diria a Shin Tau mas tambem não corro e sobretudo dou muita atenção ao meu caminho.
Estou grato pela vida que tive e pelas oportunidades que o universo me deu. Talvez na proxima vida o caminho seja diferente

Um beijinho


O Viajante

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...