maio 31, 2010

Uma Limpeza

Vai. Mas vai mesmo. Não te fiques pelo conforto desse chão que pisas em círculos, sem que te leve, na verdade, a lado algum. Substitui as paisagens já gastas, para que os teus olhos de novo se abram. E de novo Vejam. Há todo um universo que te está a escapar. Do lado de fora da tua caixa aguarda-te o Infinito.
Não ouves o barulho distante das alternativas que desprezaste? Não te assaltam por vezes à noite, enquanto descansas? Enquanto desligas do programa seleccionado, a funcionar em automático. Não ouves? Aquele ruído miudinho a rondar-te a cabeça mesmo antes de adormeceres?  Não é cansaço. Não é stress. Não é nenhum dos motivo que inventas para justificar uma vida menor. E injustificável.
São as vozes abafadas de quem és realmente. Daquilo que queres quase desesperadamente. De quem amas a sério. É a felicidade que congelaste a gritar para se estilhaces o gelo. Ali está ela, suspensa, à espera que te tornes Homem. Não queres ser feliz? Deixa então de ser cobarde e vai.
Vai romper com o que já não te serve. Vai dizer adeus a quem nunca na verdade quiseste. Ou simplesmente deixaste de querer porque tudo tem o seu prazo e a sua função. 
Este é o tempo de regressar ao Caminho. E devolver o Outro ao seu. Ousa Ser quem te sonhas, porque acabaste de acordar com vontade de Viver. 
Não te escondas atrás dos teus filhos. Das tuas contas. Do mártir que habituaste a alimentar-se de piedade. Das obrigações famintas de reconhecimento. Parte o espelho e mostra-te sem distorções.
Vai cortar os fios das dependências que te adoecem antes que te matem. Ninguém precisa de ti ao meio. Se estiveres, está por inteiro. Quando saíres, sai de vez. Cura ou desiste mas não fiques a infectar. Amputa se necessário todos os cordão que te agarram os pés e impedem de crescer. A alma mirra a cada certo que não é o teu.


És ímpar. Assim como o teu Destino. E o de todos nós. O meu Destino precisa do teu.
Preciso que tenhas a Coragem de dizer: “Este sou eu”. E sejas.
Que ponhas os teus lábios ao serviço do meu anjo.
Não anules uma vida que pode ser… a Nossa vida.

Sê responsável contigo. Com os teus sentimentos. Mesmo com os infantis. Sobretudo com esses. Com os despropositados. Que nem sabes de onde vieram. E com aqueles que te assustam tanto que os injurias com mil nomes só para os manteres à porta do teu coração. Como se conseguisses. Cuidado para quem levas os teus últimos pensamentos à noite. E para quem vão os primeiros logo pela manhã. Não fujas. E não te ponhas a antever um filme de guerra ou um drama. Podes estar enganado, sabes. Pode ser afinal uma história de amor pendente de um capítulo escrito por ti.
Sente-TE. E tudo estará bem se for para teu bem.

Pergunto-te se não queres conhecer o Amor. Mas aquele que é mesmo amor. Livre! 
Aquele que não tem de fingir uma vontade que não tem. Nem de carregar nos botões de controlo que já conheces tão bem. O amor incompatível com a manipulação das culpas e dos erros que não deixas que se esqueçam. Sempre que te convém. O amor que não tem de mentir. Nem vir no carro a pensar numa desculpa qualquer, para mais uma falta de amor...
Fica atento a ti. 
Estás a Amar?
IdoMind
about clean souls

7 comentários:

brizida disse...

tanto haveria para dizer, ideias retidas para libertar, pensamentos maturados por anos de reprimidos...
vontade de gritar, de abanar o que temos, prespectivando momentos, doçuras, cumplicidades, comunhão de ideais, de inquietações, de espaço e desejo...
O Infinito é curto demais para tanto que nos espera... e ao mesmo tempo demasiado longinquo e inacessivel, como tu...
vestes as palavras de emoções tão vividas, despes as inquietudes e dores, de crescimento, de florescimento, desabrochando para o Mundo, com o Mundo, pela Terra...
Ler-te faz de mim uma pessoa melhor!
Bem hajas por tal!

IdoMind disse...

Brizida
Acho que também podias semear.
E sim, tens razão, há tanto para dizer, para libertar. Porque não fazê-lo? Convido-te a jardinar...

Ando sempre por perto...ao alcance...
Bem hajas tu.

Hoje dificuldades em publicar isto. Parecia desconexo. Com sentido apenas para mim que vivo estas angústias, esperanças e medos aqui convertidos em palavras.

Sinto-me uma pessoa melhor desde que sou jardineira mas ainda tenho muito que cavar..

Beijos e obrigado pela tua gota preciosa

Shin Tau disse...

Ido

só consigo dizer que escreveste mais um texto daqueles, repito-me? sim é verdade! Mas acho que nunca antes senti um texto teu tão virado para mim, parece que me estás a dar a lição que não foste capaz na sexta passada, será?

«Cura ou desiste mas não fiques a infectar. » lindo!!!

beijocas e tenho coisas para te contar!!!Não fiques aos pulos não e nada de novo nem aconteceu nada, são sensações apenas LOL coisas da minha Vénus em Peixes

Sheela Na Gig disse...

Idomind

Sou-te uma estranha. Cheguei aqui através do Grimoire e da Shin que tenho a sorte de conhecer - os nossos caminhos cruzaram-se há já mais de um ano mas nem demos bem uma pela outra.

No entanto, de uns tempos para cá, essa moça está a "marcar presença" - acredito que não é por acaso, que ela tem uma lição de vida para me ensinar, só não sei ainda muito bem qual... :)

Comecei recentemente a ler alguns dos teus textos e acho que escreves muito bem, MESMO.

O teu jardim assusta-me e fascina-me. As tuas palavras, nuas e cruas, são como punhais, não com intenções destrutivas mas em busca da verdade. Daquela que dói, muito...

Que as duas manas me perdoem a intromissão, mas quando vim agora (depois de finalmente ganhar coragem!)deixar o meu comentário a este texto em particular e leio que a Shin o sente dirigido a ela... que calafrio... pois se não o achava um dedo em riste apontado a mim!

Estranha sincronia esta que nos leva, sem sabermos circunstâncias pessoais umas das outras, a partilharmos semelhante estado de alma...

A mesma frase que a Shin destacou, a mesma que me martela o cérebro desde anteontem. Só que já não me sinto a infectar mas sim a gangrenar...

Desculpem mais uma vez, não me queria intrometer nem tenho o costume de tecer muitos comentários na blogosfera (nem fora dela!) mas desta vez não consegui abafar o grito.

Bem haja para as duas

IdoMind disse...

Shin,

Curiosamente algumas pessoas pensaram que tinha escrito isto a pensar nelas...hummm...a ferida começa a deitar cheiro ou a vontade de sarar a ganhar força?

Para mim só demonstra que todos padecemos dos mesmos males e partilhamos as mesmas dúvidas, os mesmos medos. Ser de carne não é fácil.

Pois é mana, lamentavelmente persistimos demasiado quer na cura, quer na doença.
Depois só resta amputar. O que implica mais dor. E mais sentido de perda...

Be wise...be brave

love so much...

IdoMind disse...

Sheela

Muito bem vinda.
Neste espaço não há intromissões. Não há cercas, nem cancela, nem palavras passe.Cada um vem quando quer e como quer. E leva do jardim o que quer. Tu escolheste deixar...
fiquei muito feliz por teres vindo aqui desabrochar...

Senti grande sinceridade no teu desabafo.Senti que quiseste mesmo dizer o que disseste.E agradeço as palavras gentis.

Como eu disse à Shin, algumas pessoas perguntaram-me se tinha escrito a pensar nelas. Outras disseram-me que tinha acertado direitinho no alvo.

Se um lado foi com contentamento que constatei que afinal as pessoas pensam na vida, no que querem, no que fazem dos seus dias, por outro, não deixei se sentir algum lamento por muitos de nós perpetuarmos o que sabemos já não fazer sentido no nosso Caminho. Mas enfim, o medo que leva ao cansaço também faz parte...

A Shin...A Shin...vou dizer-te da forma mais imparcial que consigo, porque ela é a pessoa que mais amo neste mundo, se te cruzaste com ela e paraste nela ( às vezes cruzamos-nos e prosseguimos, foi só mais um cruzar), é porque há um pulo que deve ser dado...

E mais não digo, que o futuro é para as cartomantes ;)

Foi uma alegria ter-te aqui.

Um beijinho e é para voltar sempre que tiveres vontade

Shin Tau disse...

Heheheh que belo, mas reparo que só mulheres comentaram até agora :)

Como sabes se fosse para amputar já teria sido. A gente luta pelo que ama, até nos contos de fadas há desafios, barreiras, tristezas e mortes mas o Amor vence sempre! Que assim seja sempre!

Acho que somos muitos porque já chega de enterrar a cabeça na areia e fingir que não se passa nada. Úrano em Carneiro :) não vai permitir mais essas cobardias!
Da minha parte hoje e amanhã Vénus faz quadratura com o meu Plutão, as mudanças serão inevitáveis! Let's wait and see where the flow goes

Mais uma vez nos colocas o dedo numa ferida...aguardo um texto de cura :P
:) love ya

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...