maio 19, 2009

Fados

Cala-te. Um segundo que seja. Silencia a desordem que te rouba a razão.

É preciso que pares e oiças as vozes, agora longínquas, que exilaste no fundo de ti. Lembras-te? Aquelas que te acompanhavam quando eras mais pequeno, antes de te sujares com a poeira dos outros.

Se ficares aí quieto o tempo suficiente para que elas sacudam o pó, ouvirás o eco das palavras sábias de quem sabe tudo de ti. Até aquilo que tu não te lembras mais...ou ainda. Ouve-as, porque são vozes sem tempo. Acompanham-te desde sempre, se o sempre houvesse. São intemporais. Como tu. Seguem-te desde o teu primeiro suspiro e sabem do que és feito. Escuta-as, porque são vozes que já viram tudo e disso querem falar-te.

Mas terás de fechar a boca e abrir o resto que te compõe. Esse coração, essa cabeça devem unir os corpos e dançar ao som da mesma música. A Tua música. Diz-me que ouves já os sons dos primeiros acordes ou terá de haver ainda mais silêncio.

Arruma no armários das Esperas essas ideias barulhentas e baralhadas sobre ti. Põe à espera o medo de não te amarem. O pânico de não ter dinheiro suficiente para tudo aquilo que achas tão imprescindível.Põe também à espera esses imprescindiveis que te fazem cair na terra e nela rastejar.

Sossega. Manda o teu mundo parar. Ou abranda-o. O teu ritmo é diferente e está a ser abafado por outros. Como poderás assim reconhecer a tua música? A que te faz sorrir. Aquela que te toca onde deves ser tocado. A que te leva para outro lado, onde há quietude e tu conversas contigo.

É natural que não queiras calar-te. As vozes podem ditar-te letras pouco harmoniosas para a pauta dos que te rodeiam. Podes ter que ir à procura de outro Maestro. De outra violinista que não tenha dores de cabeça à noite quando chegas ou te faça sentir o pior dos compositores. Podes ter que procurar outro sítio onde tocar. Talvez uma garagem. E tu gostas tanto de ouvir os outros no sétimo andar do melhor prédio da avenida principal da cidade. Mesmo que o preço seja alto – a morte do teus talentos.
Estás habituado a essa orquestra apesar de saberes que não é a melhor para ti. Que não sente a Tua música. Que não está lá contigo quando a tocas. Mas sempre é preferível a ter que partir ou fazer partir as pequenas notas dessa sinfonia sem gosto nem cor que já decoraram. Até a isso te habituaste, às coisas sem gosto e sem cor porque assim não tens de decidir.

Tu sabes que é verdade quando as vozes te dizem que é hora de ir. De mandar embora. Que na garagem a acústica é perfeita. Que a tua violinista aguarda por ti. Sabes porque vibras. Sabes porque sonhas. Sabes porque, de repente, tudo à tua volta te está a dizer o mesmo.

Quando deixas as vozes guiar-te, desconheces a rota, mas sabes que chegarás ao teu destino. E feliz. Cheio de histórias para contar e muita alegria para partilhar. Os teus dias são explosões de cor que salpicam de amarelo, de vermelho e laranja os dias dos outros.
Nada é igual porque te encontraste no meio dos borrões.
Tu és aquele que se ouve porque se calou.
Tu és aquele que saiu vazio e voltou de alma cheia.
Tu és agora tu.
E és tão bonito…Vejo-te daqui emocionada envolto dessa luz que trouxeste do regresso de ti mesmo.
Bem Vindo.
IdoMind
about what makes me shine...

12 comentários:

Viajante disse...

Olá IdoMind

Mais um texto lindo e cheio de sensibilidade. As emoções fluem de forma quase sempre paradoxal e tocam-me a um ponto que me era desconhecido. Será a IdoMind uma das vozes que ecoam no meu silêncio?Tenho que urgentemente fazer um esforço e ouvi-la

Um beijinho

O Viajante

Marise Catrine disse...

(suspiro)

Querida IdoMind, a minha "mind" sente-se extasiada com estes belos textos.
Tens um mimo no meu blogue.

Beijocas

Marise Catrine disse...

ups

Agora é que vi que a nossa maravilhosa Shin Tau já te tinha concedido o mesmo prémio. Não faz mal. Luz a dobrar para este Jardim luminoso.

Beijocas

Shin Tau disse...

Só hoje compreendi a totalidade das tuas palavras (estou a chorar e a ouvir I'm dancing!)

Amo-te Irmã, Ser de Luz, bela IdoMind

António Rosa disse...

IdoMind

«Quando deixas as vozes guiar-te, desconheces a rota, mas sabes que chegarás ao teu destino.»

Belíssimo e cheio de sensibilidade e ensinamentos, acompanhados de uma excelente escrita.

IdoMind disse...

Querido Viajante,

Se há uma coisa que a vida me tem ensinado, é que as vozes estão em todo o lado, desde que nos diponibilizemos a ouvi-las.
Eu posso ser uma voz neste momento, mas aquela a que deve dar ouvidos é a SUA própria voz. Essa não engana e leva-nos onde devemos chegar.Para a ouvir é preciso calar e acreditar, entre muitas coisas,na nossa audição.
Adorei a sua partilha, sei que foi muito vinda lá do fundo.

Um abraço grande, grande, grande

IdoMind disse...

Oh Brise The Brise....

Obrigada.
Sempre tão doce, sempre tão carinhosa com este canteiro.
Percebo porque a Shin Tau gosta tanto de ti.

Obrigada.Depois de ler os teus cmentários fico sempre com vontade de fazer coisas parvas como cantar sozinha, por-me a rir de nada...sei lá..fico levezinha...

beijos

IdoMind disse...

Shin Tau

Mais vale tarde que nunca...
Repito aqui o que te disse, também agora percebo porque te escolhi e estou a sorrir e a agradecer...

(não estou a chorar porque sabes que isso ainda é dificil, para além das vezes que olho para o meu o extracto bancário..."

beijos e estou mesmo muito feliz por teres desenvencilhado os nós dessa teia sem sentido.

Amo-te sis

IdoMind disse...

António BOM DIA,

O meu ficou muuuuuiito melhor depois de ler a sua rega.Obrigada.
Quando me conhecer (novamente, porque já não sou a mesma das quartas - feiras), vai ficar a pensar " nah! não é esta que escreve aquelas coisas!" lol


Um beijinho muito grande

p.s. (grande trabalho na sua Cova, os meus parabéns.E já agora, o que anda a tomar para tanta energia? Eu até fico envergonhada...não consigo fazer metade do que o António faz...)

Marise Catrine disse...

;)

Maria de Fátima disse...

Olá IdoMind que lindo e profundo este post.Eu fico sempre encantada ao visitar o seu Jardim.Beijinhos.

Léo disse...

"Sabes porque, de repente, tudo à tua volta te está a dizer o mesmo."

Acho que isso reflete bem o momento que tu vives.

Direto do Brasil.
Um beijo moça de Portugal. Saudades.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...