junho 16, 2009

É a pura da Loucura!


Esta terça feira foi difícil pensar em loucura. Parece-me que todos andam a seguir o Jardim e aderiram a isto de fazer coisas fora do normal…
Hoje assisti a dois seres humanos, presumivelmente inteligentes, a discutir. Faz bem discutir e não foi isso que chamou a minha atenção. A causa da discussão é que foi interessante. Queixava-se uma, a mais alta das duas, que a outra não havia colocado os pacotes de açúcar no balcão da forma que eles costumam ser colocados. Perguntou a mais baixa se a nova disposição dos pacotes de açúcar dificultava o respectivo acesso por parte dos clientes. Ao que a colega respondeu que não, mas que não era daquele modo que costumavam ser arranjados. E ponto final.
Estavam nisto quando entrou um cliente, que depois de as cumprimentar, pediu um café.
Enquanto a mais alta tirava o café, o cliente retirou um pacote de açúcar e fez o seguinte comentário “ Que giro, assim fica mais fácil tirar o pacote sem ver a mensagem”. Referia-se àqueles pacotes da Nicola que dizem “ Um dia..” isto ou aquilo Sabem quais são?
Explicou que gostava de tirar sempre um pacote de açúcar com a mensagem para o seu dia, mas que tinha de virar a cara porque da forma como estavam dispostos no recipiente, viam-se todas as mensagens dos pacotes.

Imediatamente pensei “ Loucura para esta semana – desarrumar!”
Se olharmos, vamos perceber que não somos muito diferentes daquelas duas empregadas de balcão, em muitos aspectos da nossa vida. O que nos cerca espelha-nos. Nós somos os chinelos direitinhos encostados aos pés da cama, os livros guardados por autor, o ecrã enfeitado de post-it. Nós somos o café curto ou cheio. A mesa do canto do restaurante.
Quantos hábitos. Quantas rotinas que criámos.
Proponho que NOS desarrumemos. Nem que seja para nos voltarmos a arrumar exactamente do mesmo jeito. Vamos experimentar durante a semana contornar os nossos costumes.
Se tomam banho primeiro e o pequeno-almoço depois, façam ao contrário. Se estacionam sempre no mesmo sítio, deixem o carro noutro, de preferência longe do local habitual.
Se fazem as compras no mesmo lugar desde tempos imemoriais, mudem, vão a outro. Afinal toda a gente precisa do vosso dinheiro. Aproveitem e pelo caminho bebam uma água num café onde nunca tenham entrado. Perguntem qualquer coisa ao rapaz que anda a repor as prateleiras. Mesmo que não precisem de nenhuma informação. Levem bombocas. Lembram-se como gostavam de bombocas em pequenos? Toda a gente gostava de bombocas. Em casa vão gostar desse regresso ao passado. Mesmo que não sejam do tipo de come bombocas…levem-nas e comam-nas com toda a satisfação do mundo.
Aquela porta ao lado do elevador não é uma dispensa. São as escadas. Usem-nas. Usufruam mais uns minutos convosco enquanto sobem os degraus. Há qualquer coisas de mágico em subir escadas quando estamos de bem com a vida. Vem-nos cada pensamento…vejam por vós.
Não liguem a televisão esta semana. O mundo não mudará assim tanto. Vão até ao armário dos cds onde encontrarão muita música que vos fará lembrar muitos momentos e muitas pessoas. Porque não a põem a tocar? De novo. Melhor ainda, entrem numa loja e comprem alguma cd porque gostaram do nome da banda ou porque já ouviram falar dela ou simplesmente peçam ao empregado que vos diga o que é que agora está a dar.

Ajam como não agiriam. Façam o que não fariam. Digam o que silenciariam. Experimentem desarrumarem-se.
Os efeitos serão visíveis ao cabo de uma semana. Um dia não basta. Não esqueçam que estamos a ir contra hábitos de anos. Não pretendo que façamos como a câmara de Lisboa com a campanha “ Lisboa sem carros”. Não. Se embarcarem comigo na desarrumação, tentem manter-se nesse estado pelo menos uma semana. Vamos ver como corre a “semana ao contrário.”

Hoje fui almoçar à tasca da esquina. Fui tratada como rainha. Claro que o empregado de mesa me perguntou de que signo era eu… E se acreditava “nessas coisas”. Falou-me de portas que fecham sozinhas na casa dele…
Nos sítios mais inesperados, nas horas mais imprevistas, espera-nos a vida. Aquela que pode não ser tão arrumada como gostaríamos, mas definitivamente mais rica.
E podemos sempre voltar a arrumar-me. A diferença é que saberemos porquê.
Boas desarrumações
IdoMind
about trying


7 comentários:

Pedro disse...

Como se tu tivesses coragem para isso.... :-)

Caillean disse...

Fantastico minha doce jardineira

Sabe ando sem tempo para postar mas hoje entrei e vi o titulo da sua postagem. Demais eu estava noutro dia pensando nisso, na verdade o que voce expos foi simplesmente "ei pessoal saia do piloto automático e passe uns momentos com vc" e isso amiga é criar um ato de poder, porque vc está inteira presente no que esta fazendo por nao ser rotina e se dando prazer.Divino!!!

Beijinhos encantados

)0(

Marise Catrine disse...

Uii o que esses pacotes de açucar mexem com os meus dias!! Love it!

Isto é que é um desafio. Curiosamente, há algumas semanas que mudei o local de almoço. Apeteceu-me! Mas eu admito que sou um pouco resistente a determinadas mudanças. E aquela tão simples como o local de estacionamento já me dá calafrios. Mas vou tentar.

Quanto às bombocas, é melhor não voltar a experimentar pois o gostinho delicioso vai-me fazer cair em tentações que a balança não permite. ;)

Beijocas

Shin Tau disse...

Ai IdoMind,

desafiadora rkrkrkrkrk depois da conversa de ontem ao jantar, faz todo o sentido!!!!

Eis a forma linda como te exprimes esta é a tua essência sem dúvida! Adoro-te!

O foco fundamental deste teu desafio, continua a ser, conheçam-se, experimentem novas realidades, saibam porque escolhem ser assim arrumadinhos, mas para isso é preciso saber como são desarrumados.

Gosto do desafio! Mas preciso de analisar onde andam as resistências menos óbvias, pois naturalmente já sou assim, mudo com facilidade. Conto com a tua ajuda para me espelhares onde eu resisto, onde não mudo!

Beijocas linda desafiadora que se preocupa com os outros

Léo disse...

Tais coisas podem ser benéficas se a pessoa estiver no espírito esportivo. Penso que ao contrário uma pessoa pode deflagrar um desconfortou ou mal estar por agir de forma diferente. A pessoa tem de ser consciente do que faz...

O que seriam Bombocas? Deve ser gostooooooooooooooso.

Beijos.

brizida disse...

esta semana passou a ter estatuto anual? Há anos disto, meses daquilo, porque não a semana da dessarumação?
Ou seja a masena ad maçãorrudesa!
Ou como vçs entenderem, pq no que diz respeito a dessarrumação devemos ser mto egoitas e cuidar da nossa muito ciosamente!
Por mim e até á confirmaç
ao de existência da efemeride com caracter regular, passarei a deixar a minha mental, como está, dessarrumada!
Bem haja por me dar uma tão válida razão para tal! Pelo menos por uma semana...

brizida disse...

perdão pelos erros, falta de vista associada a pouca luz...
Desarrumação*
Egoistas*
Confirmação*
Desarrumada*

Mente desarrumada in deed...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...