junho 01, 2009

Sonhos Acordados

Alguma coisa vai mal. Se estivesse tudo bem não ouvia os ecos vindos de dentro de mim. É porque algo está oco. Há um espaço não preenchido onde passeia a insatisfação. Esta eterna insatisfação. A necessidade não sei bem do quê que se tornou o fantasma que persigo.
Mas não estou sozinha. Todos temos fantasmas. Todos temos os nossos abismos diante dos quais ficamos pequenos. Seres minúsculos que não compreendem a dimensão da sua própria vida. Vem aquele medo…Uns de não ter.Outros de não ser. Todos temem não controlar. Apesar de todos sonharmos um dia perder o controlo. Chegar a casa e dizer: “ a partir de hoje quem quer jantar que o faça porque eu vou estar num curso de pintura. De nús!”. Perder a cabeça e encurralar aquele estafeta giraço contra a fotocopiadora. Despedirmo-nos. Divorciarmo-nos. De tudo o que nos faz mal. Mudar de cidade. E de estilo. Perguntar ao patrão se gosta do piercing que pusemos na língua só para o ver com o príncipio de AVC.
Somos garrafas de champagne prontas a saltar a rolha. E que celebração seria se nos deixássemos embriagar pelos sonhos de nós mesmos.



Percebo, cada vez com maior clareza,que precisamos de sonhar. Esse é o primeiro, de muitos passos, em direcção à vida que gostaríamos realmente de viver. À nossa descoberta. Que seja então a nossa imaginação a desbravar caminho para a nossa realização.


Porque “O homem sonha e a obra aparece” passarei a publicar às segundas-feiras “ Sonhos Acordados”.
Serão artigos dedicados a um projecto por semana. Aquele sonho que gostávamos de ver concretizado. Será a minha forma de colaborar com o Universo no processo de criação de dias mais luminosos, mais leves, mais mágicos, cheios de sinais e coincidências que me levam onde há sempre uns lábios sorridentes com boas notícias para me dar ou apenas um beijo para me oferecer naquele dia em que tudo o que precisava era mesmo um beijo…
Será também a forma de me lembrar que eu sou o Deus da minha vida e por isso a única responsável por mim.

Para estreia escolho um sonho que todos sonhamos: o trabalho perfeito.
Eu sei, parece um contra senso. Os conceitos são quase antónimos. Perfeito seria não ter de trabalhar… não é?
Para quem está a rir e a acenar afirmativamente com a cabeça, enquanto pensa que esta foi das frases mais certeiras que já ouviram, talvez seja hora de sonhar outros sonhos. Ou de apenas começar a sonhar.
Vejam-se a fazer o que mais gostam (dormir não vale, a não ser que se ofereçam para objecto de estudo numa clínica do sono…).
Não há limites no sonho. Não é requerida licenciatura. Determinada idade, carta de condução ou conhecimentos em Excel. Não é preciso experiência. Nem saber falar muitas línguas. Só é preciso ACREDITAR.


Sonhem e acreditem. Imaginem o trajecto, de carro ou a pé, para esse trabalho. As instalações. A entrada arejada com o chão ladrilhado. Os vidros limpos a reflectir o sol. As escadas em madeira clara que sobem até ao vosso gabinete. O vosso canto. Tão bonito. Tão à vossa imagem.
Estão a olhar para vocês a deixar a vossa marca no mundo. A confeccionar refeições temperadas de amor no restaurante que finalmente conseguiram abrir. A escrever o vosso segundo livro sobre tudo e nada. A fazer pulseiras de material reciclado. A comprar o bilhete para África…


Estão a olhar para vocês incrédulos com as voltas que a vida deu para que estivessem ali, naquele momento a fazer o que tanto prazer vos dá. Quantas peças se cruzaram e descruzaram para o vosso desejo mais profundo se realizasse.
Pensam também em todo o tempo que estiveram noutro lado, dia após dia, cada vez mais longos, a fazer o que achavam necessário…
Lembram-se das manhãs em que se foi tornando mais e mais difícil levantar. Dos colegas arrogantes, dos intolerante e daqueles que eram só idiotas para quem riam com vontade de bater. Da fábrica velha e suja, cuja humidade vos estragou os ossos. Da penosidade das tarefas mais simples. Da tristeza… daquela tristeza sem fim que apenas aliviava pelas 18 horas.


Recordam-se também do dever que não cumpriram. Do que cumpriram mal. Do sacrifício que puseram nas coisas. Da antipatia para quem não tinha culpa nenhuma de vocês ainda não terem descoberto o poder dos sonhos. Do azedume que estragava o ar. Da irresponsabilidade.
Sabiam que podiam e deviam dar mais. Mas não quiseram. Lembram-se desses tempos. Em que o que faziam era apenas um trabalho. Um meio de terem pão na mesa e um carro à porta.
São tempos longínquos que apenas guardam na memória como registo de lição aprendida.


Agora há alegria. Gostam do que fazem porque sonharam esse trabalho. Porque existe amor, há também empenho, há dedicação, há paciência para construir. Olham vaidosos para a vossa obra tão contentes por ver a beleza que têm dentro de vós a embelezar o mundo.
Dediquem-se a esse sonho. Chamem-no. Ele ouvirá e colocar-se-á em marcha. Os sonhos têm boa audição…


Enquanto ele não chega, acordem do pesadelo. Abram os olhos e olhem para o vosso emprego actual como nunca olharam antes. Imaginem que é o primeiro dia de trabalho e foram invadidos por uma vontade grande de fazer diferente. De fazer melhor. Também aí deixarão a vossa marca como aquele que não gostava do que fazia mas ainda assim o fez bem.

Bons sonhos...

IdoMind

about the joy in all things

15 comentários:

Le_Mon disse...

Sonhar é viver, e viver a sonhar na nossa vida de sonho é o sonho de todos nós. Visualizar os fragmentos do futuro das nossas vidas, mesmo aqui a inconscientes segundos de distância. Aqui, bem dentro de nós, de onde sai um beijo e um abraço Just for You!;*

IdoMind disse...

Le_Mon

Que sonho de rega...tão lindo...
Recebo o teu beijo e o teu abraço com o coração amolecido

Kisses

Eu Sou Você disse...

IdoMind,
Até onde me é permitido alcançar, isto é co-criar.
:)

Maria de Fátima disse...

Olá IdoMind tens um selo lá no meu blogue.Beijinhos.

Maria Paula Ribeiro disse...

IdoMind,

Lindíssimo!
E mais, é outra sensação de te ler, visualizando o teu rosto. ;-)

Adorei-te conhecer nessa tarde mágica, como a chamou o António, pois assim foi...

Uma tarde de magia, que no após, começaram novos e lindos sonhos...

;-) Bons sonhos amiga!
Beijinhos

PS: Obrigado pelo golfinho azul. Não podíamos ter um fim de tarde melhor, :-)

Maria Paula Ribeiro disse...

IdoMind,

Tens um prémio no meu blogue, ;-)
Pelos visto não és a única!
Beijo
Maria Paula

Marise Catrine disse...

Querida IdoMind,
Na questão da insatisfação vou ao teu lado ;)
Mas não será esse querer mais que nos leva a viver a vida de sonho de que o Le_Mon fala? Eu voto a favor.

Um beijo do tamanho do sonho.

IdoMind disse...

Doce Adriana

É mesmo isso. Co-criar. também nós temos o poder e pretendo usá-lo. Para meu bem e de todos.

Um beijinho

IdoMind disse...

Fátima

Obrigada. Que presente bonito.Não tenho jeitinho nenhum para lidar com elogios por isso fica aqui um grande beijo e o agradecimento desta jardineira.

IdoMind disse...

Maria Paula...

Eu é que adorei conhecer-te! O grupo era mesmo maravilhoso, não era? Tudo numa grande onda, sem tretas, nem esquisites. Um bando de mulheres à procura " das suas necessidades" lol

Andei a passear um bocado pelo teu blog. Fartei-me de rir. A vida tem isto de bom, quando penso que estou a perder o juízo de vez, encontro sempre alguém pior que eu..

Um beijo muito grande amiga e a próxima no golfinho vamos juntas, que tal?


Vou voltar com mais calma para comentar.

IdoMind disse...

Olá outra vez Maria Paula.

Estou tão feliz com o teu selo. Sei que deves ser daquelas pessoas que só dá quando acha que tem de dar e por isso recebo este selo com muito orgulho.

beijinhos e OBRIGADA!

IdoMind disse...

Marise, The Brise

A insatisfação de que aqui falo é aquela que te desassossega não porque te faz querer coisas que ainda não tens e que gostavas, mas por já teres tudo e ainda assim o buraco estar aberto.

A que te faz nunca estar contente. Nunca estar agradecido.

A outra, a que te faz por os olhos lá mais à frente essa é uma insatisfação boa e não quero perdê-la nunca.

Beijos Marise e sonha muito, muito, muito

Marise Catrine disse...

Coração de papoila,

Tens um presentinho no Momentos Recortados.

Beijos grandes

Cucu disse...

Quando o Homem sonha, o mundo pula e avança como um bola colorida entre as mãos de uma criança.
Vamos todos sonhar ás segundas e fazer de conta que os restantes dias da semana também são segunda.
O sonho comanda a vida. Pelo menos às segundas feiras vamos comandar a nossa vida
Beijinhos
Cucu

Léo disse...

Quando eu era criança sonhava em ser Motorísta de ônibus. Ainda tenho uma grande admiração por este trabalho e quem sabe em minha aposentadoria eu a realize. rsrs...

Mais vivendo no mundo onde vivo essa profissão não me daria os prazeres que necessito. Atualmente sonho em não ter chefe. KKKKKKKK Ter um próprio negócio. Uma livraria quem sabe?

Tenho meus sonhos... mais eu os guardo para uma ocasião mais oportuna.

Direto do Brasil.
Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...